top of page

Chegou a hora dos pré-candidatos a vice-prefeito

A maioria dos prefeituráveis já escolheu seus companheiros para a longa, longa jornada até o domingo 6 de outubro


Com o cenário definido entre os pré-candidatos a prefeito, a expectativa agora é na exposição dos nomes para pré-candidato a vice-prefeito.


Gerão

O primeiro a anunciar o vice para sua chapa foi José Geraldo Pacheco da Cunha (Gerão/União Brasil). Apesar de alguns possíveis nomes, ele preferiu compor com seu irmão, o médico e vereador Marcelo Pacheco (PSD). Eles contam ainda com os partidos Democracia Cristã (DC), Partido da Renovação Democrática (PRD) e Partido Novo (Novo).


Gerão e Marcelo Pacheco têm dedicado seu tempo a entrevistas e reuniões, além de frequentar alguns lugares como campos de futebol. Na última quarta-feira (1), feriado do Dia do Trabalhador, o pré-candidato a prefeito foi visto num campo da cidade na companhia do ex-vereador Cláudio dos Santos (Marola).

Lucas e Célio

Célio Peixoto

Apesar dos comentários desde o fim do ano passado, somente neste mês de abril o pré-candidato a vice-prefeito da chapa de sucessão ao governo de Dr. Cássio Prado (PL) foi anunciado.


O próprio prefeito afirmou em entrevista à rádio 93 FM que será o secretário de Serviços Públicos, Lucas Rodrigues (MDB). Assim, o pré-candidato a prefeito Célio Peixoto (Republicanos) também já tem sua dupla confirmada.




Na ativa

Ambos ainda estão em atividade à frente de suas secretarias no governo de Dr. Cássio Prado. Pela lei eleitoral, eles podem permanecer em seus cargos até quatro meses antes da eleição. Portanto, só devem se afastar em meados de junho.


Fora do expediente da Prefeitura, os sucessores do atual prefeito têm participado de reuniões com grupos de moradores para falar sobre suas propostas.


Wilians




Já pelos lados da pré-candidatura a prefeito de Wilians Melaré (PRTB), que balançou quando teve seu grupo inicial dividido, também anunciou o pré-candidato a vice-prefeito.


Volta a fita

Antes de comentar quem é, é necessário lembrar que Melaré se declarou pré-candidato com o apoio de Gerão/ Dr. Marcelo no começo deste ano. Quando Gerão também se lançou como pré-candidato a prefeito, Melaré compôs frente com o Partido Novo (sendo inclusive cogitado sua filiação a essa sigla) e Partido da Social Democrático (PSD), além do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) e Partido da Mulher Brasileira (PMB). Inicialmente, ele contava em seu grupo com vereadores e representantes de instituições.


A ruptura veio com o anúncio do pré-candidato a vice-prefeito Marcelo Pacheco. Melaré perdeu quase todo seu grupo, que foi para o lado do pré-candidato Gerão Pacheco.

Mariana Dalsóglio

A vice

Agora, sim! Após tentar explicar o que não se tem explicação, a dupla de Melaré é, na verdade, a médica Mariana Dalsoglio (PMB). Ambos tem participado de reuniões políticas para falar sobre suas propostas.


Drª Nídia

A pré-candidata a prefeita Drª Nídia Motta (PV) foi ao Vamos Conversar Podcast, do jornalista e radialista Antonio José Netto (Badu). Comentou sobre suas propostas políticas para as áreas de Saúde, Educação, Transporte, Mobilidade, entre outras. Em pouco mais de 45 minutos, ela sempre muito simpática, mostrou confiança no processo eleitoral de seu grupo.


Meio a meio

Drª Nídia comentou sobre a federação entre Partido Verde (PV) e Partido dos Trabalhadores (PT) e informou que cada um lançará seis candidatos. O grupo conta ainda com apoio da Rede Sustentabilidade (Rede) do ex-vereador e ex-vice- -prefeito Miguel Arcanjo de Almeida.


Suspense

Nídia e Marquinhos

Quando perguntada sobre o nome de seu pré-candidato a vice-prefeito, Motta disse que o nome já está definido, mas que anunciará em uma ocasião oportuna.




O que se especula nos bastidores políticos é que seu pré-candidato a vice-prefeito será Marco Antonio Campos Vieira (Marquinhos Magnum). Ele participou recentemente de uma palestra com o grupo de Drª Nídia Motta, quando o advogado Guilherme Guimarães Coan proferiu palestra sobre o que é permitido no campo jurídico nas eleições municipais.


O ex-vereador Marquinhos Magnum saiu em foto publicada no perfil do Facebook da Drª Nídia Motta, em destaque. A tendência é de que ele seja anunciado nos próximos dias pelo grupo.


Erval

O ex-prefeito Erval Steiner, que também é pré-candidato a prefeito neste ano de 2024, ainda não indicou quem será seu pré-candidato a vice- -prefeito. Steiner tem dedicado seu tempo a gravar vídeos para mostrar sua experiência à frente do Executivo, já que foi prefeito por dois mandatos na cidade (88-91/2000-2004).


Fake News

A campanha, de fato, ainda não foi iniciada, mas no jogo político há sempre espaço para as estratégias de tentar manchar a imagem dos adversários. Nesse campo, circulam algumas denúncias, principalmente nas redes sociais e nos grupos de aplicativos de mensagens. Sempre feitas de forma anônima, o conteúdo difamatório, em alguns casos, é uma tentativa proibida, inclusive, pela Justiça Eleitoral, e passiva de multa.


Clientelismo

Um estudo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) define o conceito de clientelismo e seu poder pessoal em pequenas cidades. O conceito de clientelismo foi desenvolvido por antropólogos como forma de evidenciar as relações de poder embasadas na troca de favores entre os indivíduos.


Para o estudo da FGV, “o clientelismo sobrevive a partir da sua capacidade de substituir os antigos laços de lealdade pessoal pela oferta de benefícios materiais, os mais individuais possíveis, de maneira a evitar conflitos e maximizar o seu arco de influência eleitoral”.


Troca

Atualmente, a relação clientelista é encarada mais como uma relação de troca (e não de compra e venda) entre a população e candidatos aos cargos políticos na época das eleições. A população demandaria um serviço de caráter essencialmente público que, normalmente, não seria obtido por meio do mercado.


Por sua vez, os políticos no tempo da campanha eleitoral ou quando eleitos, promoveriam a concessão desse serviço em troca do voto na sua candidatura. Em resumo, um tipo de prática política que visa o controle do voto do eleitorado pelo político e seus agentes, obtido por meio da concessão de “favores” e “ajudas”.


Pequeno porte

A oferta clientelista é mais comum de ocorrer aos eleitores residentes em municípios de pequeno porte, em decorrência da maior proximidade entre eles e candidatos. E, em vez de auxiliar na boa gestão da “coisa pública”, costuma favorecer as negociações de troca do voto por benefícios individuais.


A segunda hipótese acredita que situações de pobreza dos eleitores favorecem a oferta do clientelismo pelos candidatos.


Candidatos

Aos candidatos a vereadores em Porto Feliz, cuidado. Nos dias de hoje, uma denúncia como a compra de votos, além das punições judiciais, pode gerar o fim da carreira política e, em alguns casos, perdas na vida profissional e pessoal.


Alerta

Aos vereadores candidatos, mais cuidado ainda. Muitos querem trocar. Outros querem testar a lisura e ética do vereador-candidato. Os olhos e as câmeras portáteis podem derrubar qualquer ilícito.


Palanque

Apesar de a Câmara Municipal continuar seus trabalhos, a Casa de Leis vai virar palanque. Pode acontecer no uso do tema livre, momento em que o vereador pode discorrer sobre qualquer assunto, que surjam assuntos pouco úteis para a população, apenas com o intuito de se mascarar o assunto eleição.


Em tempo...

A Mesa Diretora da Câmara, regimentalmente, não permite o uso da tribuna livre pelos munícipes para discursos políticos, em ano de campanha eleitoral. Mas que o mesmo critério seja aplicado aos vereadores, quando tentarem usar com o mesmo intuito.


Ouvi de um crítico político que “mais uma vez, a população é colocada em suspeita, mas o mau exemplo vem daqueles que ‘têm o poder da caneta’”.


A TRIBUNA seguirá atenta a esses erros e crimes durante o processo eleitoral em Porto Feliz.


Dia do Trabalhador

O plantão efetuado pelo Cartório Eleitoral em Porto Feliz, no dia 1 de maio, Dia do Trabalhador, rendeu. De acordo com o cartório local, foram mais de 60 atendimentos, entre eles o cadastro de novos títulos.


Fim de semana

Neste fim de semana, o cartório permanece com o plantão para os atrasadinhos. No sábado (4) e domingo (5), das 11 às 17h, os eleitores podem dirigir-se ao cartório para regularizar pendências ou para o cadastro de novos títulos.


Horário estendido

Nos dias da semana, até dia 8 de maio, o cartório eleitoral estende seu funcionamento. Estará aberto ao público no horário das 9 às 17h.


Número mágico

A pergunta que os partidos não cansam de fazer: quantos eleitores têm Porto Feliz? Somente com o número fechado, será possível calcular o quociente eleitoral para as próximas eleições.


De acordo com o cartório, somente no fim deste mês será possível fornecer um número exato, após os prazos para regularização e emissão de novos títulos terminarem.


Partidos

Por falar nas siglas partidárias, Porto Feliz apresenta 21 partidos. Imagina se todos resolvem lançar candidatos a vereador nas próximas eleições? Poderemos ter 252 candidatos a vereador concorrendo a uma das 11 cadeiras no Legislativo.


Câmara

Vereador Saulo do Barganhas levantou uma questão sobre atualizar o regimento para que as sessões de Câmara ganhem uma dinâmica mais moderna. Os vereadores poderiam rever o regimento para que as reuniões acontecessem todas as semanas, sem interrupção, como é hoje.


Após duas semanas sem sessão, os vereadores voltam a se reunir na segunda-feira (6) às 19h.


Márcio Yamamoto, jornalista e consultor político, especial para a TRIBUNA

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page